Pular para o conteúdo

Programa de Formação no Sistema de Serviço Social e de Saúde da Itália na Região Emília-Romana

A tendência internacional de mudança na formação das profissões da saúde é reconhecida e está nos melhores projetos pedagógicos e na literatura científica. O ensino das profissões da saúde tem incorporado inovações relevantes e as vivências em diferentes realidades pode incorporar valores diferenciados na formação de cada estudante. Produzimos uma vivência na Itália, junto às mais clássicas universidades ocidentais, e aos sistemas de saúde e social, que marcará a sua formação. A vivência formativa é uma experiência intelectual que visita ambientes da história das profissões da saúde, da formação atual nas Universidades de Bolonha e Parma e em serviços de saúde de referência, dos museus de história da medicina e da ciência e tecnologia em saúde. Após essa vivência, certamente você terá mais elementos para planejar sua atuação profissional e fará novas alianças para participar de projetos internacionais.

Tudo isso com acompanhamento de profissionais de larga experiência na formação em saúde, na avaliação de projetos pedagógicos de cursos e no apoio a projetos profissionais inovadores. Em fevereiro de 2024, você pode ter uma experiência muito significativa para sua formação profissional. Fizemos uma programação espetacular, em cidades históricas e com muita relevância para a formação, para a pesquisa científica e para o desenvolvimento tecnológico em saúde.

Dentro do programa de formação está prevista a oportunidade de realizar uma vivência nos serviços e experiências voltados para a população idosa na Região Emília-Romana. A vivência formativa tem um componente científico muito denso e um intercâmbio cultural com os italianos bem relevante. Para os descendentes, um reencontro com a ancestralidade; para os não italianos, um mergulho na história das ciências da saúde, num dos sistemas de saúde mais acolhedores da Europa.

A Itália tem um padrão populacional e sanitário onde o envelhecimento já está bem incorporado no sistema socio-sanitário e na formação em saúde. No Brasil, as mudanças epidemiológicas são relativamente recentes em comparação com as tendências europeias, como a expectativa de vida da população, a proporção de idosos na população em geral e doenças crônicas, entre outros. Isso leva à necessidade de acelerar estratégias para garantir a assistência necessária à população idosa e suas famílias. A experiência europeia demonstra que as questões relacionadas ao envelhecimento não afetam apenas os idosos, mas também têm implicações estruturais para as famílias envolvidas e estão diretamente relacionadas ao ambiente de vida dessas pessoas. O tema do envelhecimento populacional e dos cuidados à população idosa será uma das ênfases na vivência formativa.

Portanto, a Região Emília-Romana foi escolhida como local para o estágio de aproximadamente 30 estudantes dos cursos de medicina, enfermagem, psicologia, gestão, administração, direito e fisioterapia. Isso permitirá que eles adquiram experiência direta nos serviços e nas instalações territoriais onde são implementadas políticas e atividades voltadas para a população idosa.

Sabemos que, na experiência regional, as estratégias implementadas há muito tempo se diferenciam nas várias áreas da região, indo desde programas de prevenção até a garantia de assistência de longo prazo em instalações adequadas para pessoas com incapacidades complexas.

Toda a programação está no horário da Itália

10h – 12h

Visita guiada aos museus sobre a história da medicina em Bologna.

14h-16h

Seminário de introdução na Universidade de Bologna sobre políticas relacionadas à dependência e prevenção.

16h – 19h

Visita às experiências de centros sociais dedicados principalmente à população idosa.

10h-13h

Visita a experiências de promoção da saúde e intervenções comunitárias em Cesena.

9h30 – 17h

Os estudantes serão divididos em pequenos grupos para realizar visitas guiadas a:

  – Centro “I saggi”

  – Centro “Caffe Alzheimer”

  – Ginásios da memória

  – Associação “Anziani e non solo” dedicada aos cuidadores

9h30 – 11h

Seminário de contextualização em Parma.

11h30 – 17h

Visita à assistência territorial dedicada à população idosa em uma casa da comunidade, com a oportunidade de aprofundar questões de continuidade terapêutica entre o hospital e o território e assistência domiciliar.

17h30 – 19h

“Migrant tour”

9h30 – 13h

Visita aos serviços da Asp de Parma, como casas de bairro e instalações para idosos.

15h – 17h

Reunião na Universidade para troca de experiências e discussão dos percursos universitários.

Metodologia

As vivências  envolvem várias metodologias:

– Seminários para fornecer aos estudantes uma compreensão teórica e prática do contexto que irão visitar, incluindo discussões em pequenos grupos para facilitar o debate sobre o que foi apresentado e preparar para as visitas às experiências.

– Visitas aos serviços e experiências com tutores locais, com a estrutura da visita incluindo uma introdução à experiência, discussão com gerentes, profissionais e voluntários, visita ao local e considerações finais.

– Visitas e imersões podem ser realizadas quando possível, com a divisão do grupo de participantes em grupos de cinco, acompanhando os operadores durante atividades específicas, como reuniões de equipe e grupos de trabalho.

Investimento:

1.000 (mil euros)

Este valor é referente à programação a ser cumprida ao longo da semana. Passagens Brasil-Itália e a hospedagem são por conta do participante.

Para mais informações, fale com o nosso consultor Felipe Stegun pelo whatsapp.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *